Atualizações   •   Grupos   •   Artigos   •   ICMS Esportivo

Bolhas nos pés: veja maneiras simples de evitá-las no verão

Publicado em 04/03/2017 por

Imprimir Salvar em PDF Envie para um amigo por email

(Foto: Divulgação)

Canelite, fraturas por estresse e tendinite são verdadeiros pesadelos para quem está acostumado a correr. No verão, entra em cena um inimigo menos preocupante, mas que pode tirar os corredores dos treinamentos por alguns dias: as bolhas nos pés. Mas você sabe como surgem as bolhas na corrida e o que fazer para evitá-las?

As altas temperaturas provocam a dilatação dos vasos sanguíneos, aumentando o atrito dos pés com o calçado e, consequentemente, as chances do aparecimento das bolhas na corrida, explica a dermatologista Natalia Cymrot. O excesso de fricção, aliado à umidade causada pelo suor, pode acarretar o descolamento da camada superficial da pele, a presença de um líquido incolor e até mesmo dor na região.

A especialista recomenda que as bolhas não sejam estouradas, já que o teto do ferimento é o curativo ideal para seu assoalho ter uma cicatrização ideal, impedindo que haja uma infecção: “Se você estoura, não tem nenhuma vantagem e ainda corre o risco de contaminação”, completa.

Caso haja um incômodo que atrapalhe caminhadas do dia a dia ou até mesmo para calçar o sapato, um pequeno furo no local, feito com uma agulha de costura, ajuda a aliviar a dor, mas é importante que o teto seja mantido.

Há, entretanto, algumas formas de diminuir o atrito entre a pele e o calçado, evitando a formação das bolhas na corrida. O primeiro passo é a escolha de um tênis que se adeque bem aos pés e não seja apertado.

Não menos importantes são as meias utilizadas durante as corridas. Tecidos mais ásperos devem ser deixados na gaveta. Em contrapartida, meias com alta composição em poliamida afastam o suor da pele para a parte externa do tecido, ativam a circulação sanguínea e proporcionam mais conforto em relação aos materiais convencionais.

Caso um bom tênis e as meias constituídas por poliamida não sejam suficientes para que as bolhas deixem de ser obstáculos nas provas e nos treinamentos, géis que lubrificam a pele podem afastar as calosidades e o desconforto.

Fonte: Ativo.com

Comentários estão fechados

Vídeos

Exercício no frio faz mal? Exercício no frio faz mal?

07/07 Exercício no frio faz mal?

ABC do ESPORTE – VÔLEI FEMININO ABC do ESPORTE – VÔLEI FEMININO

28/06 ABC do ESPORTE – VÔLEI FEMININO

Aprenda a ensinar: Badminton Aprenda a ensinar: Badminton

22/06 Aprenda a ensinar: Badminton

Saúde Mental e Esporte Paralímpico: da Inclusão ao Alto Rendimento Saúde Mental e Esporte Paralímpico: da Inclusão ao Alto Rendimento

14/06 Saúde Mental e Esporte Paralímpico: da Inclusão ao Alto Rendimento

Treino em qualquer lugar: exercícios rápidos e eficientes Treino em qualquer lugar: exercícios rápidos e eficientes

12/06 Treino em qualquer lugar: exercícios rápidos e eficientes

Série Aprenda a Ensinar: Judô Série Aprenda a Ensinar: Judô

01/06 Série Aprenda a Ensinar: Judô

Aprenda a Ensinar: ginástica artística – Transforma Rio 2016 Aprenda a Ensinar: ginástica artística – Transforma Rio 2016

25/05 Aprenda a Ensinar: ginástica artística – Transforma Rio 2016

VIDEODICAS | JP VERGUEIRO | TODOS POR UM: ONGs CAPTANDO JUNTAS VIDEODICAS | JP VERGUEIRO | TODOS POR UM: ONGs CAPTANDO JUNTAS

05/05 VIDEODICAS | JP VERGUEIRO | TODOS POR UM: ONGs CAPTANDO JUNTAS

Desenvolvido por Softbis