Atualizações   •   Grupos   •   Artigos   •   ICMS Esportivo

Um novo mercado para personais: monte uma assessoria para atender grandes empresas

Publicado em 02/03/2017 por

Imprimir Salvar em PDF Envie para um amigo por email

(Foto: Divulgação)

Atualmente, a corrida de rua vem se tornando uma modalidade esportiva muito desejada, por ser uma atividade de baixo custo, uma vez que o praticante não precisa de materiais específicos para o ingresso, e também pelos seus benefícios à saúde, dentre eles os mais desejados, o emagrecimento e alívio de estresse.

Por esse motivo, grandes empresas preocupadas com o bem-estar de seus colaboradores tem adotado a prática da corrida de rua como estratégia, fortalecendo as relações sociais entre funcionários, melhorando capacidades físicas, tendo como consequência o aumento da produtividade dos funcionários, satisfação e saúde, gerando um retorno positivo para a empresa. Porém, ainda vemos muitos desses grupos se formando sem auxílio de profissionais da atividade física, o que acaba gerando lesões por excesso ou incorreções, tornando o colaborador improdutivo e/ou desmotivado.

Antes de iniciar, simplesmente, a correr, devemos instruir os praticantes e insistir com as empresas sobre alguns cuidados, que muitas vezes são deixados de lado e vão fazer grande diferença nesse início de preparação física. Sempre uma avaliação de um médico é de extrema importância para esse ingresso ao esporte, tentando identificar possíveis doenças pré-existentes ou limitações que vão exigir atenção especial do professor. Uma avaliação física e também um acompanhamento multiprofissional são sempre muito bem-vindos nesse processo inicial, podendo dessa forma ter um acompanhamento da evolução de cada aluno e trabalhando a saúde de todos de forma global (nutricional, postural, hábitos de vida saudáveis, etc.).

Tenha consciência que muitos dos novos praticantes serão totalmente sedentários, onde em muitas das vezes esse grupo será o primeiro contato dessa pessoa a uma modalidade esportiva, portanto, a elaboração de uma programação e periodização adequadas de treinamento serão o ponto chave para uma boa adesão dos praticantes. Lembre-se sempre dos treinos de adaptação, de respeitar as individualidades e de sempre ter um bom relacionamento muito próximo aos seus alunos, possibilitando dessa forma que você saiba com exatidão o que cada um deles está sentindo, se os treinos estão muito intensos, monótonos, etc.

O que está esperando? Crie uma assessoria específica para atender grandes empresas e preencha esse espaço no mercado.

Fonte: Danilo Zoppi / Ativo.com

Comentários estão fechados

Vídeos

Exercício no frio faz mal? Exercício no frio faz mal?

07/07 Exercício no frio faz mal?

ABC do ESPORTE – VÔLEI FEMININO ABC do ESPORTE – VÔLEI FEMININO

28/06 ABC do ESPORTE – VÔLEI FEMININO

Aprenda a ensinar: Badminton Aprenda a ensinar: Badminton

22/06 Aprenda a ensinar: Badminton

Saúde Mental e Esporte Paralímpico: da Inclusão ao Alto Rendimento Saúde Mental e Esporte Paralímpico: da Inclusão ao Alto Rendimento

14/06 Saúde Mental e Esporte Paralímpico: da Inclusão ao Alto Rendimento

Treino em qualquer lugar: exercícios rápidos e eficientes Treino em qualquer lugar: exercícios rápidos e eficientes

12/06 Treino em qualquer lugar: exercícios rápidos e eficientes

Série Aprenda a Ensinar: Judô Série Aprenda a Ensinar: Judô

01/06 Série Aprenda a Ensinar: Judô

Aprenda a Ensinar: ginástica artística – Transforma Rio 2016 Aprenda a Ensinar: ginástica artística – Transforma Rio 2016

25/05 Aprenda a Ensinar: ginástica artística – Transforma Rio 2016

VIDEODICAS | JP VERGUEIRO | TODOS POR UM: ONGs CAPTANDO JUNTAS VIDEODICAS | JP VERGUEIRO | TODOS POR UM: ONGs CAPTANDO JUNTAS

05/05 VIDEODICAS | JP VERGUEIRO | TODOS POR UM: ONGs CAPTANDO JUNTAS

Desenvolvido por Softbis