Com muita dedicação, Anne Pacheco coloca na mira a manutenção dos títulos

Publicado em 05/02/2018 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly

Acertar o círculo menor do alvo é o maior objetivo do atleta do tiro ao alvo. Mas para Anne Pacheco só isso não basta. A atleta do Pampulha Iate Clube quer evoluir ainda mais na modalidade, melhorar suas marcas e manter os títulos que lhe renderam o Prêmio do Esporte Mineiro de 2017.

A atleta conversou com o Observatório do Esporte e contou um pouco sobre o início da sua trajetória como atleta e seus planos para o futuro!

Anne Pacheco, campeã brasileira Indoor de tiro com arco (Foto: Roberto Benatti)

Anne Pacheco, campeã brasileira Indoor de tiro com arco (Foto: Roberto Benatti)

Como você  conheceu o tiro com arco e quando decidiu se tornar atleta?

Em 2012 eu vi  a competição de tiro ao arco nas Olimpíadas de Londres e achei muito interessante; então, em 2013, procurei a Federação Mineira de Arco e Flecha aqui em Belo Horizonte. Gostei muito do esporte e comecei a praticar como hobbie e na medida em que fui praticando mais eu aumentei a intensidade dos treinos e decidi levar as competições mais a sério. Foi uma conversão natural até me tornar uma atleta profissional.

Você enfrentou algum desafio no início da carreira? Se sim, qual foi e como fez para superá-lo?

Acredito o maior desafio que enfrentei é o desafio de todo atleta e de todo o esporte. O tiro com arco é uma modalidade muito difícil e que precisa de muita dedicação, então o meu maior desafio foi entrar nesse ritmo de atleta.

O esporte trouxe mudanças à sua vida?

Além dos benefícios da prática do esporte em si, eu vejo que o esporte desenvolveu muito minha disciplina. Agora eu sou acompanhada na rotina, tanto na parte física como com relação à nutrição, o que melhorou muito minha qualidade de vida.

Você têm ídolos no esporte? 

Meu ídolo no tiro com arco é o Daniel Xavier, atleta também de Belo Horizonte. A dedicação e simplicidade com que ele pratica a modalidade e leva a carreira me inspiram. Além disso, ele já participou de duas Olimpíadas mostrando o atleta de alto nível que é.

Conversando com atletas de todo o Brasil, para mim a Federação Mineira é a mais preparada para lidar com o atleta paralímpico. Como exemplo, há dois anos houve um projeto de apoio ao esporte paralímpico em todo país e a Federação Mineira foi a única que continuou o projeto apoiando seus atletas. Eu fico muito satisfeita com a estrutura que temos aqui. 

Campeã mineira de Arco e Flecha Indoor, campeã brasileira Indoor de Tiro

Vitória da atleta no Campeonato Brasileiro de tiro com arco. (Foto: Paulo Braga)

Vitória da atleta no Campeonato Brasileiro de tiro com arco. (Foto: Paulo Braga)

com Arco, medalhista de prata no Campeonato Brasileiro Indoor de Tiro com Arco e medalhista de prata no Multi-Sites Indoor. Essas foram algumas de suas conquistas no ano passado. O que representou essas conquistas de 2017 em sua carreira? Foi um ano especial?

Acredito que representam fruto de um trabalho bem feito. É a prova de que o esporte está dando certo por conta da dedicação que eu coloco nele.

Falando ainda sobre competições, quais são suas metas para 2018?

Minhas metas para este ano são continuar em um nível bom na modalidade, manter meus resultados e títulos e, além disso, evoluir onde ainda posso evoluir e melhorar minhas marcas. Um campeonato muito importante para mim é o Multi-sites, que será realizado ainda no primeiro semestre, e nele podemos avaliar nosso ranqueamento tanto no âmbito nacional, quanto no âmbito das Américas.

O que representou pra você ser contemplada pelo “Prêmio do Esporte Mineiro 2017”?

Representou muito. O tiro com arco ainda é um esporte pouco reconhecido e receber esse reconhecimento da Secretaria de Esportes é muito importante para que eu pudesse ver que a dedicação dos nossos atletas e da Federação resultaram ao prêmio.

O que significa o esporte para você?

O esporte para mim é uma paixão. Foi uma descoberta muito boa na minha vida e que só me agregou a coisas boas. É uma prática que me deixa feliz.

Foto: Paulo Braga

Foto: Dean Alberga

Qual o conselho que você daria para aqueles que gostariam de praticar algum esporte, mas acreditam ter algum tipo de limitação?

Nunca entrem em alguma modalidade porque alguém deseja. Experimente algo que lhe faça bem. Eu pratiquei vários esportes que não combinavam comigo e quando eu mesmo me interessei e procurei, deu certo.

Quando encontrarem alguma modalidade na qual se identifiquem, façam pelo prazer que ela pode te proporcionar.

Observatório do Esporte de Minas Gerais 

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly

Comentários estão fechados

Videoteca

Jogos Olímpicos de Inverno: Conheça o Curling Jogos Olímpicos de Inverno: Conheça o Curling

19/02 Jogos Olímpicos de Inverno: Conheça o Curling