“Minha maior meta é estar entre os selecionados para os Jogos de Tóquio”, revela o atleta paralímpico Márcio Augusto

Publicado em 05/12/2017 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly

Marcio Augusto

Mineiro de Belo Horizonte, Márcio Augusto Mariano Carvalho sonha alto. O goleiro da Seleção Brasileira Juvenil de Goalball já foi vice-campeão mundial e tem um sonho para o seu futuro: integrar a equipe que disputará os Jogos Paralímpicos de 2020, em Tóquio.

Nesta entrevista, Márcio fala sobre como começou a vida de atleta, o significado do esporte:

Conte sobre sua história de vida antes da descoberta do esporte.

Como já nasci com a deficiência visual hereditária dos meus pais, ambos com deficiência visual, cresci me adaptando bem à minha condição.

Quando você decidiu se tornar um atleta?

Quando participei do meu primeiro campeonato, o JEMG 2012, e ganhei uma medalha de ouro. A partir daquele momento tive a certeza de que queria muitas outras e que eu ia correr atrás de conquista-las.

Quais as principais mudanças que o esporte trouxe à sua vida?

Melhor convivência social, melhor condicionamento físico, viajar sozinho e o mais importante de tudo: o respeito ao próximo.

Como você avalia o esporte paralímpico no Brasil?

O esporte paralímpico no Brasil é muito forte, mas tem pouco incentivo e muita pouca divulgação. Melhorou um pouco depois dos Jogos Paralímpicos Rio 2016; no entanto, ainda é bem carente de divulgação pelos meios de comunicação mais populares por exemplo, programas de TV.

Para você, o que significa o esporte?

O Esporte é tudo para mim porque foi com ele que conquistei tudo o que sou hoje. O esporte  ajudou-me a  formar opiniões, a crescer como pessoa e conquistar minha independência.

Quais suas principais metas para os próximos anos?

Minha meta maior é estar entres os seis selecionados para a Paralimpíadas de Tóquio 2020.

Qual a sensação de ter sido premiado no “Melhores do Ano 2016”? A que você atribui este resultado?

É uma sensação muito gratificante. Isso mostra que meu trabalho e dos meus professores estão dando resultado. Não atribuo esse resultado apenas à minha pessoa e sim a todos que de alguma forma colaboraram para que eu chegasse onde estou, familiares, professores e colegas de equipe.

Ainda sobre conquistas, cite algumas das mais marcantes em sua carreira.

Uma das conquistas mais importantes para mim foi a do vice campeonato Mundial de Goalball com a Seleção Brasileira disputado em Budapeste, capital da Hungria, em julho deste ano.

Um recado para os jovens que acreditam ter algum tipo de limitação ou deficiência que lhes impeçam de praticar o esporte.

Nada nem ninguém pode lhe limitar, você que é o único responsável pelos seus resultados. Nunca deixe que nada nem ninguém lhe diga que você não é capaz. Uma deficiência não limita ninguém, é você mesmo que lhe pode limitar.

Observatório do Esporte de Minas Gerais

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly

Comentários estão fechados

Videoteca

Atleta mineiro participa de ação com Comitê Brasileiro de Clubes com foco nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 Atleta mineiro participa de ação com Comitê Brasileiro de Clubes com foco nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020

22/11 Atleta mineiro participa de ação com Comitê Brasileiro de Clubes com foco nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020