Ministério do Esporte lança edital do programa Bolsa Pódio 2018

Publicado em 04/04/2018 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly
Judoca Mayara Aguiar recebeu o benefício durante todo o último ciclo olímpico. Foto: Márcio Rodrigues/MPIX

Judoca Mayara Aguiar recebeu o benefício durante todo o último ciclo olímpico. Foto: Márcio Rodrigues/MPIX

O Ministério do Esporte publicou, nesta quarta-feira (04/04), o edital de seleção pública 2018 de atletas a serem patrocinados pelo programa Bolsa Atleta, categoria Pódio. Serão contemplados atletas de modalidades individuais que compõem o programa dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paralímpicos, de verão ou inverno.

O prazo para indicação de atletas será de 04 de abril a 16 de novembro de 2018. Após a aprovação da indicação, o atleta será notificado para, em até sete dias úteis, preencher o cadastro on-line e apresentar o plano esportivo.

Para participar, o atleta deverá estar em plena atividade esportiva, vinculado a uma entidade de prática esportiva ou a alguma entidade nacional de administração do desporto e entre os 20 primeiros no ranking da modalidade ou prova específica, no momento da postagem do plano esportivo.

O atleta deverá, ainda, ser indicado pelas respectivas entidades nacionais de administração do desporto em conjunto com o Comitê Olímpico do Brasil (COB) ou Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e o Ministério do Esporte. Também deverá apresentar declaração de recebimento, ou não, de qualquer tipo de patrocínio de pessoas jurídicas, públicas ou privadas, apontando os valores efetivamente recebidos e quais os períodos de vigência dos contratos.

A permanência do atleta no programa será reavaliada anualmente e estará condicionada ao cumprimento do plano esportivo, previamente aprovado pelo Ministério do Esporte, e a permanência no ranqueamento da respectiva entidade internacional.

Apoio direto
A categoria Pódio é a mais alta do programa Bolsa Atleta e foi criada, em 2013, com o objetivo de patrocinar atletas com chances de medalhas e de disputar finais nos Jogos Rio 2016. No período, foram contemplados 322 atletas, num investimento de R$ 60 milhões. No edital de 2017, foram 301 atletas contemplados, com bolsas que variam entre R$ 5 mil e R$ 15 mil.

Considerado o maior programa de patrocínio individual do mundo, o Bolsa Atleta, criado em 2005, já concedeu cerca de 58 mil bolsas para cerca de 23 mil atletas de todo o país. O investimento ultrapassa a marca de R$ 1 bilhão. São apoiados pelo programa atletas que tenham obtido bons resultados em competições nacionais e internacionais de suas modalidades.

Atualmente, 5.830 atletas de modalidades olímpicas e paralímpicas são apoiados, nas categorias Atleta de Base (R$ 370); Estudantil (R$ 370); Nacional (R$ 925); Internacional (R$ 1.850); Olímpico/Paralímpico (R$ 3.100). O repasse do ministério ao longo do ano alcançará a marca de R$ 79,3 milhões.

Impacto
Nos Jogos Rio 2016, 82% dos esportistas convocados para defender o Brasil eram bolsistas. Dos 465 atletas convocados para os Jogos Olímpicos, 77% eram bolsistas do governo federal. Das 19 medalhas conquistadas, 18 eram de atletas bolsistas. Já nos Jogos Paralímpicos, 90,9% dos 286 atletas convocados eram patrocinados pelo programa. Todas as medalhas paralímpicas (72) foram conquistadas por atletas bolsistas.

Clique aqui para conferir um infográfico mostrando o caminho rumo ao Bolsa Atleta!

Fonte: Ministério do Esporte
Disponível em:  https://goo.gl/jxYMfu // Acesso em: 04/04/18

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly

Comentários estão fechados

Videoteca

#EsporteSemAssédio – Conheça campanha do Ministério do Esporte #EsporteSemAssédio – Conheça campanha do Ministério do Esporte

09/04 #EsporteSemAssédio – Conheça campanha do Ministério do Esporte