Time Brasil leva o carnaval para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang 2018

Publicado em 09/02/2018 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly
O Time Brasil foi a 33ª delegação a desfilar e foi uma das mais aplaudidas pelos coreanos. (Foto: Christian Dawes/COB)

O Time Brasil foi a 33ª delegação a desfilar e uma das mais aplaudidas pelos coreanos. (Foto: Christian Dawes/COB)

A delegação brasileira levou um pouco do calor do Carnaval brasileiro para o gelado inverno coreano. Liderados pelo porta-bandeira Edson Bindilatti, o Time Brasil brilhou durante o desfile das delegações durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018. A delegação brasileira foi uma das mais aplaudidas pelos coreanos nesta sexta-feira, dia 9. O Time Brasil retribuiu à altura, com alegria e ginga de sobra, aquecendo uma festa linda, realizada abaixo de zero no Estádio Olímpico de PyeongChang.

Como manda a tradição, a delegação da Grécia, país que criou os Jogos Olímpicos, foi a primeira a desfilar, após uma programação que mostrou ao mundo um pouco da história e cultura locais. O Time Brasil foi a 33ª delegação a desfilar, seguindo a ordem do alfabeto coreano, logo após a Bulgária e antes da República de San Marino. A delegação brasileira é a terceira maior das Américas (atrás apenas de Estados Unidos e Canadá). Entre os 92 países participantes, o Brasil está à frente de 54 em número de atletas qualificados para os Jogos.

Em sua quarta participação olímpica, Edson Bindilatti é o piloto das duas equipes de bobsled do país nos Jogos (2-man e 4-man). Antes da estreia na pista, Bindilatti mostrou o seu talento em outra área. “Desfilar com a bandeira do Brasil foi uma emoção imensa. A ficha ainda não caiu. Muita gente no estádio, mais milhões de pessoas me assistindo ter a honra de levar a bandeira do Brasil e fazer a alegria do povo brasileiro. Foi muito legal. Estou sem palavras. Só posso agradecer a todas as pessoas que me ajudaram a chegar até aqui e a poder levantar o nome do bobsled brasileiro”, disse o atleta, de 38 anos, nascido em Camamu, no sul da Bahia.

Um dos momentos mais emocionantes da cerimônia foi o desfile dos donos da casa. Coreia do Sul e do Norte entraram juntas no estádio olímpico, para delírio do público. A Coreia foi dividida em duas após a II Guerra Mundial. O esporte olímpico prova, com gestos como esse, seu poder de união e transformação, celebrando genuinamente a humanidade.

Equipe – Apenas Isadora Williams, da patinação artística, não chegou à Coreia do Sul. Além da patinadora e de Edson Bindilatti, o Time Brasil em PyeongChang 2018 é formado por Odirlei Pessoni, Rafael Souza, Edson Martins e o reserva Erick Vianna (bobsled); Michel Macedo (esqui alpino); Jaqueline Mourão e Victor Santos (esqui cross country); e Isabel Clark (snowboard).

A primeira participação brasileira na Coreia será com Jaqueline Mourão, no dia 15, na prova de 10km estilo livre de cross country. Em PyeongChang, a atleta mineira se iguala e Formiga (futebol) com o maior número de participações olímpicas entre as atletas brasileiras. Torben Grael, Robert Scheidt (vela), Rodrigo Pessoa (hipismo) e Hugo Hoyama (tênis de mesa) também têm seis edições de Jogos Olímpicos.

Fonte: Comitê Olímpico Brasileiro

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly

Comentários estão fechados

Videoteca

#EsporteSemAssédio – Conheça campanha do Ministério do Esporte #EsporteSemAssédio – Conheça campanha do Ministério do Esporte

09/04 #EsporteSemAssédio – Conheça campanha do Ministério do Esporte