Tudo o que você precisa saber sobre a Superliga 2017-18

Publicado em 13/10/2017 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly
Foto: Divulgação CBV

Foto: Divulgação CBV

Superliga está de volta! O maior torneio de vôlei do Brasil chega à sua 24ª edição no próximo final de semana. Confira as mudanças dessa edição e tudo o que você precisa saber sobre a competição.

A Superliga 2017-18 contará com doze equipes no masculino e no feminino. A competição, para os homens, começa mais cedo: o jogo de abertura será entre Taubaté e Sesc, no próximo sábado (14). Para as mulheres, Fluminense e Brasília abrem a disputa no próximo domingo (15). A competição vai até abril/maio de 2018.

Os mineiros também marcam presença na competição. Pela liga masculina, o Montes Claros Vôlei, Minas Tênis Clube, Juiz de Fora Vôlei e Sada Cruzeiro, que é pentacampeão do torneio, representarão Minas Gerais. Já pela liga feminina, o Camponesa Minas e o Dentil Praia Clube serão responsáveis por tentar trazer o troféu para solos mineiros.

Mudanças

Duas mudanças já haviam sido anunciadas e no evento de confraternização nesta segunda-feira, a Confederação Brasileira de Voleibol – CBV anunciou mais uma medida: todas as partidas da Superliga poderão ser transmitidas por um dos clubes através do canal da CBV. Veja abaixo todas as mudanças em relação à edição passada:

TRANSMISSÕES VIA WEB: todas as partidas poderão ser transmitidas pelo canal do youtube da própria CBV, contanto que uma das equipes envolvidas na partida se mobilize para a gravação. O intuito disso é dar ainda mais visibilidade à competição.

FINAL EM DOIS JOGOS: Tanto no feminino quanto no masculino, o regulamento continua quase o mesmo. Doze equipes na primeira fase e as oito melhores se classificam para os playoffs. Nas quartas, a disputa será feita em melhor de três jogos, na semi em melhor de cinco. A grande mudança é que a final será disputada, a partir de agora, em dois jogos ao invés de apenas um. Se cada equipe vencer uma partida, após o segundo duelo haverá um Golden Set, que decidirá o campeão.

TECNOLOGIA: A partir da semifinal, o uso da tecnologia será permitido para resolver lances duvidosos nas partidas.

Os atletas aprovaram as mudanças e muitos deles afirmam que o voleibol merece essas melhorias pelas quais  lutam há muitos anos.

Superliga mais competitiva

Maurício Souza, central do Sesi-RJ, acredita que este ano a Superliga será a mais equilibrada de todos os tempos, devido ao preparo e investimento de todos os clubes. Para a ponteira Suelle, do Hinode Barueri, todos os times podem chegar na parte de cima da tabela, até mesmo sua equipe, que vem da Superliga B – segunda divisão da Superliga.

Observatório do Esporte de Minas Gerais

Com informação do site Olimpíada todo dia

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly

Comentários estão fechados

Videoteca

“Cápsula do tempo” percorre o Brasil recolhendo depoimentos visando Tóquio 2020 “Cápsula do tempo” percorre o Brasil recolhendo depoimentos visando Tóquio 2020

16/10 “Cápsula do tempo” percorre o Brasil recolhendo depoimentos visando Tóquio 2020