E-commerce esportivo: mercado atrativo para novos empreendedores.

Publicado em 09/09/2016 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Consumidor deixa resistência de lado em relação às compras online e amplia o mercado de e-commerce esportivo.

Muitas vezes, lojas online focadas em produtos esportivos oferecem preços melhores em relação às lojas físicas. O atrativo, combinado com a praticidade e agilidade do serviço, tem feito o e-commerce esportivo abrir novos horizontes. ”Internet é preço. Você tem que ter o melhor produto com o melhor preço. O cliente é capaz de pesquisar 10 lojas em menos de 5 minutos, então é importante oferecer um produto de qualidade e ter conhecimentos na área para fidelizar o seu público”, explica Adriano Aguion, proprietário de loja de artigos esportivos. Segundo Adriano, 75% do seu público já realizou pelo menos uma transação virtual. “Mesmo com mais de 500 produtos, o cliente sempre entra na seção desejada”, justifica.

Assim, o e-commerce acaba se tornando um bom canal de investimento para empreendedores, já que os custos são menores em relação à uma loja física, afinal, não se paga aluguel, luz, água, entre outras despesas comuns em uma empresa. A quantidade de lojas virtuais que aparecem no mercado todos os dias é enorme, sem falar da quantidade de compras efetuadas com sucesso, que também registra forte ascensão. Porém, este crescimento ainda não é visto no mercado de e-commerce esportivo. Há uma grande escassez de lojas virtuais no segmento. Tentamos encontrar o número exato de sites dedicados a artigos esportivos no Brasil, mas não encontramos. Sabemos que são milhares no mundo. Porém, aí pode estar uma boa dica aos profissionais de Educação Física que têm uma certa “simpatia” pelo mundo web, por tecnologia, e com uma certa queda por desafios. Isso porque não há uma cartilha do certo e errado em e-commerce, mas existe uma infinidade de aplicativos, softwares e plataformas disponíveis na internet. E muitas delas gratuitas! Quem sabe não está aí o seu pote de ouro.

E-consumidor esportivo

Com a explosão do MMA, a procura por artigos de lutas aumentou muito. Na maioria das lojas de artigos esportivos no Brasil, quem está no topo das vendas são os acessórios de lutas, depois vem roupas de ginástica e em terceiro equipamentos.

Mas o que mais chama a atenção de Adriano, é que estes e-consumidores vem sempre muito decididos na compra. Ele acredita que a loja física dá um belo de um empurrão para o e-commerce. “O cliente de internet é objetivo e conhece os produtos. Por isso, é importante apostar tanto no e-commerce quanto na loja física, já que na maioria das vezes o e-commerce serve como uma vitrine”, explica.

Dicas para quem deseja empreender no e-commerce esportivo

Segurança

Um dos principais receios de muitos e-consumidores ainda é a segurança na hora do pagamento, mesmo com a opção de cartão de crédito ainda ser uma das mais selecionadas. Adriano alerta que é importante ter um bom sistema de pagamento, com segurança excessiva, sem falar que a atenção ao cliente deve ser primordial. É necessário tirar dúvidas através do sistema de Call Center ou Chat, possibilitar trocas, oferecer garantias e deixar o cliente sempre a par do que está acontecendo desde a compra até a entrega.

Mimos aos clientes

Brindes são boas opções para chamar a atenção dos clientes, porém os kits promocionais são bem mais satisfatórios. Você tem muito produto parado em estoque? Crie um kit promocional. Aliado a um produto com grande rotatividade, é uma ótima estratégia, que funciona muito bem.

Comunicação

Para atingir o público, nada como o tradicional e-mail marketing, com ações segmentadas por perfil, por exemplo, homem ou mulher, por torcida, por modalidade esportiva, entre outros. Com essas adequações é possível melhorar a performance técnica e evitar que as mensagens cheguem como spam. Além disso, impede criar constrangimento ou conflito com o cliente, como por exemplo, um palmeirense receber uma oferta de uma camisa do Corinthians.

Fornecedores

Além do contato com o consumidor, é necessário um bom relacionamento com os fornecedores. Para obter um bom retorno é necessário ter quantidade de produto para que assim seja possível trabalhar com mais descontos. De acordo com Adriano, negociação de compra é fundamental na internet, além de transparência, honestidade e compromisso com o cliente para fidelização e um relacionamento estável com o público.

Portal da Educação Física

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Comentários estão fechados

Videoteca

Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais

03/12 Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais