Retrospectiva 2013 – Os marcos do esporte nacional

Publicado em 02/01/2014 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Por meio de uma estratégia entre o Ministério do Esporte, o COB, o CPB e as confederações, o Brasil viveu em 2013 o melhor ano pós-olímpico de sua história. Reveja os principais momentos e os investimentos feitos no esporte brasileiro ao longo do ano
Mudanças radicais nos rumos do esporte brasileiro, nos últimos anos, culminaram em 2013 no melhor ano pós-olímpico da história do Brasil, com conquistas de medalhas em mundiais e competições internacionais. Uma estratégia entre Ministério do Esporte, Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB) e confederações mudou a realidade do esporte do país, que ao receber mais investimentos caminha para consolidar a meta traçada para o esporte nos próximos anos, que é colocar o Brasil entre os dez primeiros nos Jogos Olímpicos Rio 2016, e entre os cinco primeiros nos Jogos Paraolímpicos. Todos esses investimentos foram fundamentais para as vitórias alcançadas em 2013.

Confira algumas das ações e momentos vivenciados pelo esporte brasileiro:

Centros de Iniciação ao Esporte

Mais de cem prefeitos ou seus representantes participaram do anúncio dos 263 municípios selecionados para receber 285 unidades do Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), maior projeto de legado de infraestrutura esportiva dos Jogos Olímpicos e Jogos Paraolímpicos do Rio 2016 – um investimento que alcança R$ 967 milhões do Orçamento Geral da União. Todas as 27 unidades federativas foram contempladas. O anúncio foi feito no dia 10 de dezembro, em Brasília, pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

Os CIEs são equipamentos multiuso voltados para identificação de talentos e formação de atletas; ampliação da oferta de instalações esportivas públicas com requisitos oficiais; incentivo à prática esportiva em territórios de alta vulnerabilidade social; e estímulo ao desenvolvimento da base do esporte de alto rendimento nacional.

Atleta na Escola

Em 2013, os Ministérios do Esporte, Educação e Defesa lançaram o programa Atleta na Escola. Com o objetivo de democratizar o acesso ao esporte no ambiente escolar, por meio da realização de competições de atletismo, o programa pretende atingir cerca de 5 milhões de estudantes entre 12 e 17 anos.

Programas sociais

Em 2013, o Ministério do Esporte, por meio da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis) recebeu propostas de 2.616 prefeituras interessadas em executar os programas Esporte e Lazer da Cidade (Pelc) e Vida Saudável. A divulgação da seleção dos projetos foi adiada e deverá ser divulgada no dia 22 de janeiro.

Os projetos já foram submetidos a análise de mérito do planejamento pedagógico. A próxima etapa do processo é a avaliação do resultado provisório. Os pleitos apresentados pelas prefeituras são resultados do chamamento público para os dois programas.

Lei de incentivo ao Esporte

A Lei de Incentivo ao Esporte (LIE) já beneficiou cerca de 1,04 milhão de pessoas de forma direta em todo o Brasil, embora esse número não esteja equilibrado em todas as regiões. Os valores captados de 2007 a 2012 a região Sudeste captou R$ 170.539 milhões e o Sul R$ 27.840, o Norte captou R$ 4.756; o Nordeste R$ 4.516 e o Centro-Oeste R$ 3.695.

“A meta é fortalecer o pacto federativo estadual e municipal, unidos pela ampliação e fortalecimento do esporte em todas as regiões, além de construir uma agenda conjunta para divulgação da Lei de Incentivo como instrumento de financiamento do esporte e capacitação dos gestores esportivos, criando condições para deixar um legado permanente ao país”, afirmou o diretor do Departamento de Incentivo e Fomento ao Esporte, Paulo Vieira.

Bolsa Atleta Pódio

O Ministério do Esporte entregou em 2013 os certificados para os atletas de alto rendimento que serão beneficiados pelo Bolsa Atleta Pódio, programa que faz parte do Plano Brasil Medalhas que conta com R$ 1 bilhão adicional em investimentos públicos federais para o ciclo olímpico de 2016. Os recursos do Plano significam incremento aos investimentos já existentes no esporte brasileiro.

Além da bolsa, os atletas contarão com recursos para formação de equipes técnica e multidisciplinar, viagens de treinamentos e competições e compra de equipamentos e materiais esportivos. Os valores das bolsas são definidos conforme o ranking dos atletas ou seu desempenho em Jogos Olímpicos ou campeonatos mundiais. São quatro faixas: R$ 5 mil, R$ 8 mil, R$ 11 mil e R$ 15 mil, para atletas de modalidades individuais.

Homenagem aos campeões mundiais de 1958, 1962 e 1970

Todos os 32 jogadores das seleções de 1958, 1962 e 1970 (titulares e reservas) que estão vivos receberam o prêmio de R$ 100 mil integralmente. O ex-goleiro Gilmar dos Santos Neves e os ex-laterais direitos Nilton de Sordi e Djalma Santos, que faleceram recentemente, já haviam recebido o prêmio. Dos demais 15 falecidos, o Ministério do Esporte fez o pagamento para parentes de quatro deles: Jurandir de Freitas, Everaldo Marques da Silva, José Anchieta Fontana e Felix Mielli Venerando. Os demais, conforme prevê o artigo 39 da Lei 12.663/12, precisam apresentar alvará judicial para ter direito ao recebimento do prêmio. Não há prazo para isso. Já o ex-jogador Tostão recusou o prêmio, que permaneceu na conta do Tesouro Nacional.

Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino

O Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino 2013 voltou a ser disputado depois de 12 anos. Entraram em campo 20 times de 13 estados e do Distrito Federal, divididos em quatro grupos de cinco equipes cada um. Com o patrocínio da Caixa Econômica Federal e apoio do Ministério do Esporte, a competição foi vencida pelo Centro Olímpico de São Paulo.

Copa Brasil Escolar de Futebol Feminino

Outra ação voltada para o desenvolvimento do futebol feminino no país foi a realização da Copa Brasil Escolar Sub-17. O título da competição foi decidido somente nos pênaltis. As equipes do Rio de Janeiro e de Pernambuco não saíram do empate de 0 a 0 no tempo normal, no Complexo Desportivo da Unit, em Aracaju, Sergipe. O Rio de Janeiro venceu por 4 a 2, sagrando-se campeão da I Copa Brasil Escolar de Futebol Feminino.

Jogos Universitários – 2013

Três mil atletas dos 26 estados do Brasil e do Distrito Federal reuniram-se em Goiânia, de 24 de outubro a 2 de novembro, para participar da 61ª edição dos Jogos Universitários Brasileiros 2013 (JUBs).

Os JUBs têm por finalidade aumentar a prática de atividades esportivas em todas as instituições de ensino superior, públicas e privadas, do território nacional e promover a ampla mobilização da juventude universitária em torno do esporte. Goiânia sedia os jogos pela segunda vez – a primeira foi em 1985.

Universíade 2019

Brasília ganhou o direito de sediar as Olimpíadas Universitárias de Verão, a Universíade de 2019. A escolha da cidade sede foi anunciada no dia 9 de novembro, em Bruxelas.

Realizadas desde 1923, a Universíade é o maior evento esportivo universitário do mundo, reunindo diversas modalidades a cada dois anos, com até 12 mil atletas de 17 a 28 anos. Nas edições mais recentes, 166 países tiveram representação em várias das 17 modalidades obrigatórias.

Mundial Paraolímpico de Atletismo

O Mundial Paraolímpico de Atletismo, em Lyon, na França, confirmou o favoritismo dos brasileiros. No quinto dia de competição foram 22 medalhas; nove de ouro, quatro de prata e nove de bronze. A comprovação veio no dia 23 de julho, com as vitórias de Odair Santos, Terezinha Guilhermina, Jerusa Santos, Jhulia Santos e Alan Fonteles, todos beneficiados pelo Programa Bolsa-Atleta do Ministério do Esporte.

O paraense Alan Fonteles tornou-se campeão mundial dos 100m da classe T43 (biamputados). Com o tempo de 10s80, o atleta não teve dificuldades para cruzar a linha de chegada na primeira colocação. Alan fez uma prova impecável, liderando desde a largada e não dando chances para o principal adversário na prova, o norte-americano Blake Leeper (11s34). No dia 21 o paraense já havia vencido a prova dos 200m em sua classe.

Título Mundial no Handebol Feminino

Em um país conhecido pelo sucesso de dois esportes coletivos em especial – futebol e vôlei –, o dia 22 de dezembro de 2013 ficará marcado para sempre como um momento histórico. A seleção brasileira, ao jogar em Belgrado, na Sérvia, derrotou as donas da casa por 22 a 20 e conquistou, de forma brilhante, o título do Campeonato Mundial de Handebol Feminino.

Brasil é o 2º país com mais medalhas no judô em 2013

O Brasil é o segundo país que mais conseguiu medalhas nos maiores eventos de judô do mundo. De acordo com contagem feita pelo portal especializado em estatísticas – judoinside.com –, foram 121 medalhas ao todo no circuito organizado pela Federação Internacional de Judô, apenas duas a menos que o Japão. Com três a menos que o Brasil vem a Rússia, na quarta colocação, seguida por Alemanha (96) e França (93). Considerando o número de medalhas de ouro, o Brasil tem 31 e fica na quarta colocação, atrás do Japão com 45 e da França e da Rússia, que conseguiram 32.

Gymnasiade 2013

Com 19 de medalhas de ouro, 28 prata e 22 bronze o Brasil conquistou o terceiro lugar nos Jogos Mundiais Escolares – Gymnasiade 2013, realizados entre os dias 28 de novembro e 2 de dezembro em Brasília, ficando atrás de adversários renomados como Rússia, que ficou com o primeiro, com 37 ouros, 16 pratas e nove bronzes. A Itália conquistou o segundo, com 20 ouros, 19 pratas e 16 bronzes, apenas um ouro à frente do Brasil. Com a presença de várias autoridades do mundo esportivo, a Gymnasiade foi encerrada no dia 12 de dezembro, em clima de muita festa, alegria e integração. Para o presidente da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), Antônio Hora Filho, graças à união de forças o sonho de o Brasil se consolidar como uma grande potência mundial no desporto escolar se concretizava naquele momento.

Jogos Sul-Americanos da Juventude

A delegação brasileira encerrou com 142 medalhas a participação na primeira edição dos Jogos Sul-Americanos da Juventude, que terminou no dia 29 de setembro, em Lima, no Peru. O Brasil foi representado por 99 atletas em todas as 22 modalidades do programa esportivo da competição. Mais de 1,2 mil jovens, de 14 países, com idade até 17 anos, disputaram os Jogos.

A modalidade que trouxe mais medalhas para o Brasil foi a natação, com 48 conquistas. Entre os destaques da modalidade está Rodrigo Berti, que nadou em 12 provas e conquistou 10 medalhas no total. No feminino, Bruna Primati subiu nove vezes ao pódio. Além das medalhas, muitos nadadores alcançaram em Lima suas melhores marcas pessoais, além de 12 índices para os Jogos Olímpicos da Juventude de Nanjing, em agosto de 2014.

Jogos dos Povos Indígenas

Em clima de muita festa, índios de 48 etnias nacionais e líderes de 17 países reuniram-se de 8 a 16 de novembro, em Cuiabá, para realização da 12ª edição dos Jogos dos Povos Indígenas. Durante o evento, foi firmado um acordo entre o Ministério do Esporte, o Comitê Intertribal (ITC), e o governo do estado, para a realização dos Primeiros Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, previstos para acontecer em julho de 2015, no Brasil.

Para o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, mais do que um evento, os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas serão da humanidade. Serão a valorização e o reconhecimento de algo saudável e permanente, da troca de valores e de experiências civilizatórias firmadas entre os povos de várias nações, afirmou o ministro.

Jogos Sul Americanos Escolares

Mais de dois mil estudantes, entre 12 e 14 anos, de dez países sul-americanos participaram em Mar del Plata, na Argentina, no período de 21 a 28 de novembro, da 19ª edição dos Jogos Sul Americanos Escolares, um dos eventos mais importantes do continente em nível escolar. A competição visa à integração dos estudantes sul-americanos e à cooperação de interesses social, cultural, esportivo e econômico, de forma a estimular o desenvolvimento desses povos. Os atletas disputaram provas em sete modalidades: atletismo, natação, tênis de mesa, basquete, futsal, handebol e voleibol.

Cavalgada da Liberdade homenageia Zumbi dos Palmares em Alagoas

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, participou, no dia 17 de novembro, da 2ª Cavalgada da Liberdade, um percurso de 54 quilômetros na Zona da Mata alagoana, em homenagem a Zumbi, o último dos líderes do Quilombo dos Palmares, o maior dos quilombos do período colonial. A Cavalgada da Liberdade reuniu dezenas de cavaleiros e amazonas no trajeto entre os municípios de União dos Palmares e Viçosa. O ministro Aldo Rebelo reforçou a importância de homenagear o episódio que, segundo ele, marcou o início das lutas sociais no Brasil.

Cavalgada da Independência reafirma confiança no futuro

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, encerrou no Parque da Independência, em São Paulo, a 3ª Cavalgada da Independência. Na manhã do dia 7 de setembro, junto com cerca de 50 amazonas e cavaleiros civis e militares, Aldo refez o caminho percorrido em 1822 pela comitiva de Dom Pedro I, desde a Baixada Santista até a colina à margem do Riacho Ipiranga, onde o então Príncipe Regente rompeu os laços com o Império e proclamou a independência da colônia.

Antes de hastear a Bandeira do Brasil, no pátio da Refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão (SP), ponto de partida da cavalgada, Aldo agradeceu aos participantes, ao Ministério da Defesa e ao governo de São Paulo – parceiros na organização do evento – e reafirmou a importância da homenagem ao Dia Da Pátria.

Copa das Confederações

O Brasil saiu vitorioso com um desempenho de dar orgulho a seleções como as de 1958, 1970 e 1982, no jogo contra a Espanha no dia 30 de junho, no Maracanã. A vitória significou a recuperação da imagem do futebol brasileiro, e um certo respeito internacional, e abriu excelente expectativa para o título na Copa do Mundo 2014.

Foram necessários apenas dois minutos para que Fred levasse a torcida à loucura com um gol típico de artilheiro. Ainda no primeiro tempo, David Luiz salvou uma bola espetacular que ficará na história. Pedro, autor do chute afastado quase em cima da linha, deu até mesmo os parabéns ao jogador do Chelsea no intervalo.

Neymar fez o segundo no final do primeiro tempo com um chute forte sem defesa para Casillas. Fred completou a vitória por 3 a 0 dois minutos após o reinício, mas o pesadelo da Espanha não havia chegado ao fim. Sergio Ramos ainda perdeu um pênalti e Gerard Piqué foi expulso por derrubar Neymar enquanto o ex-santista arrancava rumo ao gol.

Brasil Voluntário

Voluntários de seis cidades-sede da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 já puderam experimentar a sensação de atuar em um megaevento esportivo. Entre 15 e 30 de junho, sete mil pessoas se reuniram em Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Fortaleza, Recife e Salvador para ajudar suas cidades a fazer um evento inesquecível para os torcedores.

Para muitos voluntários, atuar na Copa das Confederações serviu de oportunidade para ganhar experiência em outras atuações no voluntariado. É o caso de Marcelo Monteiro Germano, de Belo Horizonte. “Sempre tive vontade de atuar como voluntário e vi essa oportunidade na Copa das Confederações. Eu posso dizer após o programa que a atuação no Brasil Voluntário foi uma forma de ajudar o meu país”, conclui.

Entrega de estádios brasileiros

Estádio Nacional Mané Garrincha
O Estádio Nacional Mané Garrincha tem capacidade para 72 mil torcedores. Todos os assentos – retráteis e marcados, em tons de vermelho – são cobertos e ficam a uma distância inicial de apenas 7,5m do campo. Na arquitetura, chamam a atenção os 288 pilares que circundam a nova arena, com mais de 36m de altura cada.

As áreas do público estão divididas entre arquibancada inferior, intermediária e superior. Há 74 camarotes e área especial para 2.850 jornalistas. Os acessos foram projetados pensando em praticidade, segurança e rapidez. A arena conta com área social de passeio e lazer, com 40 bares, 14 lanchonetes e dois restaurantes.

Estádio Maracanã

O Maracanã maior “templo” do futebol recebeu o jogo entre amigos de Ronaldo e amigos de Bebeto num primeiro teste, em 27 de abril, e em seguida foi palco de três partidas da Copa das Confederações. Entre elas, a final do torneio, que terminou com a vitória da Seleção Brasileira por 3 a 0 sobre a Espanha.

O Maracanã também será o palco de sete partidas da Copa do Mundo da Fifa 2014. A mais aguardada é a decisão, em 13 de julho. Quando a bola rolar neste dia, o estádio será o segundo no mundo a ter duas decisões do mundial de futebol. O primeiro foi o Azteca, no México, em 1970 e 1986. No caso do Maracanã, a final de 1950 marcou a vitória do Uruguai sobre a Seleção Brasileira, de virada, por 2 a 1. As outras seis partidas do Mundial incluem quatro pela primeira fase, uma das oitavas de final e outra nas quartas.

Estádio Fonte Nova

Depois de demolida e reconstruída em padrões modernos, a Fonte Nova foi entregue em 5 de abril de 2013. O projeto foi realizado por Parceria Público-Privada entre o governo baiano e as empresas OAS e Odebrecht. A gestão será feita pela Fonte Nova Negócios e Participações, que tem a concessão da arena por 35 anos e é formada pelas duas construtoras.

Arena Pernambuco

O estádio construído em São Lourenço da Mata, na região metropolitana de Recife, foi entregue em 14 de abril de 2013 e recebeu três partidas da Copa das Confederações. A arena tem capacidade para 46 mil pessoas, com 4.700 vagas de estacionamento. O espaço adota o conceito multiuso para que, depois da Copa, receba shows, convenções e outros eventos. No Mundial de 2014, serão cinco partidas. Quatro válidas pela primeira fase e uma das oitavas de final.

Sorteio final da Copa do Mundo 2014

Jogadores que foram campeões mundiais, artistas que misturaram samba com hip hop e uma homenagem ao líder sul-africano Nelson Mandela: mais que o sorteio final da Copa do Mundo de 2014, o evento realizado no dia 6 de dezembro, na Costa do Sauípe (BA), transformou a definição da tabela do Mundial em um show que foi transmitido para o mundo todo.

O Brasil estreia no dia 12 de junho, na Arena Corinthians, em São Paulo, diante da Croácia. O segundo jogo dos comandados de Luiz Felipe Scolari terá como palco o Castelão, em Fortaleza, diante do México, no dia 17 de junho. O confronto é o mesmo que ocorreu na segunda rodada da Copa das Confederações, com vitória do Brasil por 2 a 0. O último jogo da primeira fase será em Brasília, no Estádio Nacional Mané Garrincha, contra Camarões. Pela divisão do sorteio, o possível adversário do Brasil nas oitavas de final virá do Grupo B, que reúne Espanha, Holanda, Chile e Austrália.

Notícia publicada no Portal do Ministério do Esporte

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

Você deve estar logado para postar um comentário.

Videoteca

Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais

03/12 Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais