Em entrevista, atleta Liege Walter explica que supera desafios no esporte com solidariedade

Publicado em 06/02/2017 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Foto: Divulgação

O Observatório do Esporte de Minas Gerais segue sua série de entrevistas com atletas, personalidades e municípios que se destacam no cenário esportivo mineiro. Nesta segunda-feira (6), a entrevistada da vez foi Liege Walter, atleta de mountain bike da elite feminina.

Inspirada em atletas suíços, exemplos no ciclismo, Liege atualmente compete e passa para frente o que aprendeu até aqui. Isso porque a atleta lidera a categoria de base feminina de sua equipe, formada por adolescentes de 12 a 16 anos, proporcionando qualidade de vida a todas. Assim, Liege foi premiada no “Melhores do Ano 2016”, indicada na categoria do Jogos de Minas.

Confira como foi o bate-papo com Liege Walter:

Quando e como você decidiu  se tornar uma atleta?

“Comecei indo nas corridas com meu marido, na época, namorado. E aí fui tomando gosto e ele me colocou no esporte, em 2007, aproximadamente”

Você tem algum ídolo em quem se inspire?

“Me inspiro em atletas suíços. Lá o país investe no ciclismo. Espelho muito neles, pela estrutura que eles possuem e o nível que eles alcançaram atualmente”

Encontra algum tipo de dificuldade para praticar esporte?

“A maior dificuldade é a falta de apoio. Tem atletas no Brasil, não só no ciclismo, mas em outros esportes, exceto futebol, que tem muitas dificuldades com a falta de visibilidade, porque nosso país tem tradição apenas no futebol, basicamente, e os outros esportes acabam ficando de lado. Então é muito dfícil conseguir um apoio, a não ser que o atleta já comece em alto nível, o que não acontece. Só temos apoio após anos e anos investindo, e muitas vezes você precisa trabalhar, então fica complicado chegar em alto nível tendo que fazer outras coisas”

Como superar tais dificuldades?

“A paixão pelo esporte. Aqui em Mariana temos uma equipe de base feminina e procuramos dar o suporte que não tivemos no início. Incentivamos as meninas de 12 a 16 anos a pedalar, uma delas, inclusive, foi campeã brasileira. O nosso retorno é esse. Não desistimos do esporte, visando incentivar elas”

Para você, o que significa o esporte?

“A partir do momento em que encaramos o esporte como estilo de vida, o bom humor melhora, levamos uma vida mais saudável. Quanto mais praticamos esporte, mais saudável a vida fica”

Um recado para os jovens que queiram praticar o esporte ou que estão começando

“O recado que deixo é que os atletas busquem superar os limites, que enfrentem suas dificuldades e que batalhem bastante no cotidiano, porque obstáculos vamos encontrar em qualquer setor da nossa vida. Se desistirmos, nunca vamos conseguir. Mesmo com as derrotas, temos que continuar lutando, pois, um dia alcançaremos determinado sonho”

Como você avalia os Jogos de Minas?

“Aqui em Mariana sempre temos apoio do município, que nos leva constantemente aos Jogos de Minas. A competição tem muito a oferecer. Eu já disputei jogos em São Paulo, um evento muito grande, é quase uma Olimpíada. Então os Jogos de Minas tem muito a crescer ainda, para chegar a um nível mais elevado, com muitos participantes. Em Lavras, o JMG foi muito bem organizado, teve uma pista legal, contou com os atletas locais e foi muito bacana”.

Como foi receber o prêmio “Melhores do Ano 2016”?

“É um reconhecimento muito bom. Fui indicada pelos Jogos de Minas. A Federação Mineira de Ciclismo (FMC) acompanha meu trabalho com os atletas de base e é muito gratificante ver esse reconhecimento, além de ver a FMC sempre presente nas provas. Procuro incentivar todas as meninas que levo para competir. O prêmio foi o retorno de tudo isso”.

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Comentários estão fechados

Videoteca

Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais

03/12 Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais