Mineiros na Rio 2016: conheça os representantes do Estado que disputaram a natação em solo carioca

Publicado em 17/08/2016 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

(Foto: Getty Images)

Os Jogos Olímpicos do Rio 2016 se encerraram para a natação, sem medalhas para o Brasil, algo que não acontecia desde Atenas, na Grécia, em 2004. No entanto, dois, dos quatro representantes de Minas Gerais na modalidade, quebraram tabus. Casos de Nicolas Oliveira e Miguel Valente. Já para Jéssica Cavalheiro e Larissa Oliveira, valeu a experiência da primeira Olimpíada. E não foi qualquer Olimpíada. Estamparam a bandeira brasileira no peito, diante da própria pátria. Além dos quatro atletas, Italo Manzine também disputou provas em solo carioca. Confira a história aqui.

Nicolas Oliveira nasceu em Belo Horizonte e é tricampeão panamericano do revezamento 4×100 metros livres, além de colecionar dois ouros no 4×200 metros livres, um deles em 2015, com direito a recorde quebrado, com o tempo de 7m11s15. Já nos Jogos Olímpicos do Rio, o mineiro ajudou o Brasil a chegar em uma final de 4×100 metros livres, depois de 16 anos. No entanto, Oliveira, além de Gabriel Santos, Matheus SantanaMarcelo Chierighini, ficaram com o quinto tempo.

(Foto: Getty Images)

A oportunidade de disputar os Jogos Olímpicos do Rio foi mais do que especial para Miguel Valente. Foi a primeira Olimpíada do nadador, nascido em Belo Horizonte e que disputou a segunda eliminatória dos 1.500m livre. Valente terminou em 31º lugar na classificação geral, com o tempo de 15min22s57. Mas não precisou de conquistar medalha para fazer história, já que, aos 23 anos, o mineiro colocou o Brasil após 16 anos de ausência, novamente na disputa dos 1.500m.

(Foto: Getty Images)

Larissa Oliveira também carimbou na carreira sua primeira Olimpíada, aos 23 anos. Apesar de não ter passado nas eliminatórias dos 100m livre, a nadadora possui predicados para obter resultados ainda melhores no futuro. Prova disso, foi o desempenho de Larissa no Troféu Maria Lenk deste ano, batendo dois recordes sul-americanos. A marca de 54s03 obtidos pela mineira, de Juiz de Fora, abaixou em 47 centésimos o recorde, que até então, pertencia a Etienne Medeiros. Já nos 200m livre, Oliveira diminuiu em sete décimos o tempo de 1min57s37.

(Foto: Getty Images)

Também estreante em Jogos Olímpicos, Jéssica Cavalheiro, oriunda de Belo Horizonte, atuou no revezamento 4×200 metros livre, ao lado da compatriota Larissa Oliveira, Gabrielle RoncattoManuella Lyrio, atingindo o 11º tempo, com 7min55s68. Apesar da colocação, Cavalheiro ficou satisfeita com a performance. Em 2015, nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, Jéssica bateu o recorde sul-americano nos 4x200m livre, com o tempo de com o tempo de 7m56s36, levando a medalha de prata, na ocasião.

(Foto: Getty Images)

Com informações do portal UOL, Terra, Globoesporte.com, Estadão, O Tempo e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB)

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Comentários estão fechados

Videoteca

Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais

03/12 Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais