O impacto da preparação psicológica sobre o desempenho físico no esporte.

Publicado em 12/05/2014 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Descubra como fatores que interferem no psicológico de um atleta podem ser trabalhados.

É comum um indivíduo associar a prática esportiva somente a aspectos físicos e técnicos de determinada modalidade. Existe, no entanto, outro fator que ajuda a definir resultados em qualquer que seja o esporte: o psicológico, que também pode ser desenvolvido com treinamento. “Quando a gente fala de preparação mental no esporte, a gente está falando de uma série de habilidades que o atleta aprende a dominar”, afirma o especialista em Psicologia do Esporte Varley Costa, professor da Escola de Educação Física da UFMG.

Para o professor, o domínio das habilidades mentais está ligado ao sucesso de um esportista de baixo ou alto rendimento, principalmente jovens. Isso porque atletas de ponta também podem sofrer com a falta de experiência e maturidade. “Em geral, a diferença entre um medalhista olímpico e um quarto lugar nas Olimpíadas se faz na preparação mental desse atleta para suportar determinadas pressões”, reforça.

Essas pressões também podem ser percebidas em situações externas de um jogo, caso de uma torcida a favor. O psicólogo do Núcleo de Apoio Psicopedagógico ao Estudante da Faculdade de Medicina da UFMG, Gilmar Tadeu Fidelis, que acompanha as equipes de vôlei do Mackenzie Esporte Clube, exemplifica: “É interessante como a maioria das atletas jovens preferem que os pais não assistam aos jogos. Quando os pais estão no ginásio, você percebe que elas têm maiores dificuldades.”

De acordo com Fidelis, capacitar o esportista a lidar com isso faz parte da psicologia do esporte: “Esse momento da pressão da torcida é outro trabalho que a gente tenta desenvolver com o atleta”, garante. Varley Costa reconhece a influência desses fatores e afirma que “se o atleta for vaiado, tem que continuar produzindo. Se for aplaudido, também tem que continuar produzindo, não pode entrar em um estado de euforia”. O indivíduo psicologicamente preparado consegue conviver com as duas situações – o que contribui para seu rendimento físico e técnico.


Matéria publicada pelo site Universidade Federal de Minas Gerais/ Curso de Medicina. 

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Comentários estão fechados

Videoteca

Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais

03/12 Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais