Projeto Paralímpicos – Vida Eficiente lança filme em Uberlândia no dia 18/03.

Publicado em 17/03/2015 por

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Segundo o Censo 2010 do IBGE, aproximadamente 45,6 milhões de brasileiros possui algum tipo de deficiência, sendo a deficiência visual a que mais atinge esta população, representando 18,8%. Em seguida vêm as deficiências motora (7%), auditiva (5,1%) e mental ou intelectual (1,4%). Assim, 23,9% de toda população do país, ou seja, quase um quarto, acaba sendo representado.Existe um pequeno grupo inserido no universo das pessoas com deficiência que nas últimas décadas, através do suas conquistas e força de vontade têm chamado a atenção para os problemas por eles enfrentados: os atletas paralímpicos brasileiros.

Consagraram-se vencedores quando decidiram superar as barreiras do preconceito com carisma e dedicação. Propagando uma lição de cidadania e capacidade de realização, servem de exemplo e motivo de orgulho para toda uma nação, na esperança de que um dia as pessoas possam vê-los pelo potencial e eficiência, e não somente como pessoas que superaram sua deficiência.

 O projeto “PARALÍMPICOS – VIDA EFICIENTE” possui como objetivo geral contar histórias de atletas que pertencem ou pertenceram a seleção paralímpica brasileira, por apresentarem algum tipo de deficiência, seja ela física, visual ou intelectual, mas que encontraram no esporte uma motivação que acabou transformando suas vidas.

Atualmente o Brasil possui uma das mais importantes delegações no esporte Paralímpico internacional. Nas últimas cinco edições das Paralimpíadas a participação brasileira evoluiu bastante em termos quantitativos e qualitativos. Em dezesseis anos saiu da posição de 37º lugar geral nos Jogos Paralímpicos de Atlanta em 1996, com 21 medalhas no total, ocupando a posição de 7º lugar com 43 medalhas nos Jogos de Londres em 2012. Foi o melhor resultado do país em todas as edições das Paralimpíadas, confirmando assim uma grande ascensão em termos de desempenho num período de somente quatro ciclos olímpicos.

A meta do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) para os Jogos do Rio em 2016 é de ficar entre as cinco primeiras nações nos Jogos, e assim superar a quantidade e a qualidade de medalhas obtidas em Londres 2012.

O impacto do projeto pretende ser a promoção do conhecimento acerca do esporte paraolímpico e, através deste, reflexões na sociedade sobre a realidade dos portadores de algum tipo de deficiência, mostrando suas dificuldades em lidar com as diferentes situações existentes na sociedade contemporânea como o preconceito, a falta de acessibilidade e o reconhecimento como atleta profissional. E ainda, registrar o fato histórico de que a ação de algumas entidades e a vontade desses personagens vem modificando a realidade de uma questão social, já que a inclusão desses jovens através da prática esportiva de alto rendimento acaba se transformando numa grande oportunidade para muitos que vivem à margem da sociedade.

Para uma sociedade que estava acostumada a pensar que mente sã era sinônimo de corpo saudável, lidar com esse novo paradigma significou rever os conceitos de saúde mental e corporal. O desafio passou a ser o de pensar novas formas de cuidar da saúde, não apenas do indivíduo, como parte de um corpo social, mas pensar o próprio corpo social inteiro com suas partes. Assim, a busca por soluções levou deficientes físicos, visuais, mentais, e auditivos, inválidos de várias origens e causas, a encontrar novas práticas para se manter saudável, obtendo assim mais qualidade de vida, e com isso estar mais integrado a sociedade.

Justificativa

Em 66 anos de competições oficiais, o número de atletas e de países envolvidos na causa aumentou consideravelmente. Com o passar dos anos, foram criadas novas modalidades de esportes, que levaram a criação de próteses mais eficientes e adaptáveis. Novos aparelhos foram desenvolvidos e todos esses fatores ajudaram a melhorar a qualidade de vida de milhares de seres humanos em todo o planeta. Ao mesmo tempo, as técnicas de treinamento se aprimoraram, de modo que esses atletas realizam a cada dia façanhas jamais imaginadas, como competir contra outros atletas sem deficiência.

As conquistas dos nossos atletas nos Jogos Paralímpicos de Atenas em 2004 contribuiu para uma mudança significativa de como a população em geral passou a perceber o valor das pessoas com deficiência na sociedade. Pela primeira vez, o Brasil pôde assistir as competições ao vivo pela televisão, tomando conhecimento e se familiarizando um pouco mais com o universo do esporte paralímpico.

Ao longo destes anos todos, nossos atletas transmitiram um enorme exemplo de determinação e superação. Não só conquistaram medalhas e recordes, mas principalmente nos trouxeram uma grande lição de vida. Os Jogos Paralímpicos foram projetados também, com a finalidade de eliminar as barreiras existentes em nossas mentes acerca de todas as pessoas com deficiência.

Lançamento

Filme Vida Eficiente
Direção Umberto Tavares
18 de março de 2015
Auditório da Prefeitura Municipal de Uberlândia
Entrada Franca – 19h30

Matéria publicada no Site Página Cultural.

Imprimir Envie para um amigo por email
Print Friendly, PDF & Email

Comentários estão fechados

Videoteca

Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais

03/12 Impulsiona realiza live sobre atividade física no retorno às aulas presenciais